sábado, 12 de junho de 2010

SERRA DO MAR – ESTRADA DE FERRO PARANAGUÁ -PR

PASSEIO DE TREM PELA SERRA DO MAR
Para quem gosta da natureza, esse passeio onde somos transportados pelo trem, passando pela Serra do Mar, por entre montanhas, túneis, cachoeiras, estações e cidades antigas propicia a interação perfeita com a natureza.
 O trem parte de Curitiba (recomendo ver os horários e dias antecipadamente pois é bem concorrido).
No trajeto, passamos por Estação de Piraquara, Túnel Roça Nova Estação, Véu da Noiva, Túnel do Diabo, Cachoeira Véu da Noiva, Santuário do Cadeado, Estação Parque Estadual Marumbi, Estação de Morretes, Estação Paranaguá. 





São cachoeiras lindas com quedas imensas, vistas de vales e montanhas, rios, casa antigas que serviram de moradia para quem trabalhou na construção da ferrovia.Todo o caminho é lindo, deixa a gente em êxtase!




As três cidades que descrevo a seguir parecem sair de um filme de época, tudo é mágico! A vontade que dá é ir morar lá.





Antonina, que foi fundada em 1714 e possui um dos primeiros portos do Brasil, se destacou no inicio do século XX com o ciclo da Erva Mate. Cidade histórica, acolhedora,  que mantém as tradições antigas e é rica em sua cultura, tem o carnaval mais animado do Paraná.




MORRETES
Morretes é uma linda cidade fundada em 1721, que fica no Meio da serra do Mar Paranaense e tem um clima agradável, com boas opções gastronômicas, muitas construções históricas e um clima bucólico que encanta os turistas.


Paranaguá também é uma cidade histórica como Morretes, rica em museus, igrejas, casarões coloniais, monumentos etc. Foi fundada em 1648. Teve seu desenvolvimento impulsionado pela construção da linha férrea que fez sua ligação com Curitiba, tornando o Porto de Paranaguá o segundo do Brasil em volume de movimentação e o primeiro na área de transporte de grãos.






Na volta, alugamos um carro, para conhecermos a Estrada da Graciosa, que foi a melhor coisa que fizemos. Assim, num só dia, fizemos dois passeios maravilhosos.
A estrada tem um encanto ímpar, onde os verdes da vegetação, com os canteiros bem cuidados de flores, dão um tom de fantasia. A vontade que dá, é parar em cada recanto, mas ainda bem que existem paradas com lanchonetes e locais com mirantes.


 Ao organizar o passeio de trem, organize a volta de carro.Já deixe acertado com alguma agência de carro(com motorista) para pegar o veículo na última cidade e devolver em Curitiba. Como a estrada é muito perigosa, por ter muitas curvas fechadas, é recomendado um motorista que conheça bem a estrada.


 Há opções mais baratas, como alugar Vans com outros casais fazendo o mesmo trajeto.Ou até mesmo ônibus.





Esse passeio foi emocionante, um dos melhores da minha vida!!!!

4 comentários:

  1. essas imagens e muito bonitas. valeuuu.

    ResponderExcluir
  2. jose augusto emilio22 de dezembro de 2012 10:44

    É uma pena que isto tudo esta em mãos de gente c/ pouco interesse em preservação, só estão sugando a vida dessa mata linda; a destruição esta tomando conta, tudo abandonado e visando unicamente o lucro imediato, como tudo aqui no Brasil. Venderam a estrada de ferro p/ comerciantes(exploradores) do exterior. Antigamente (qdo ainda existia a casa do Ipiranga c/ a grande piscina nos fundos , alimentada pela roda dagua da cachoeira ao lado."saudade"!), a passagem era acessivel e não se via tanta destruição. Hoje não da p/ levar a familia p/ um passeio nestes locais,ha não ser que queira desembolsar uma grana preta. E o que melhorou? Nada, nada mesmo, só abandono. É uma pena. Quem tem estas imagens intocadas que guardem somente na lembrança pois, daqui p/ frente não restara mais nada

    ResponderExcluir
  3. Estrada da Graciosa muito perigosa? Ah, minha senhora...com o devido respeito, não posso concordar com seu exagero, este bastante elevado, por sinal. A estrada tem, sim, curvas fechadas, mas daí a ser perigosa, por favor, né... Seu comentário se igualou ao de uns americanos que aqui estiveram...coisa de gente que parece que só sabe dirigir em local plano e reto... #mepoupe

    Quanto ao comentário do Sr. José Augusto, logo acima, concordo com tudo que disse, e informo que algumas associações, lideradas pela ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária), estão organizando parcerias (IPHAN, Governo do PR, ANTT e Outras) para que se viabilize a restauração do acervo imobiliário histórico da ferrovia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falo "MUITO" perigosa porque nem todo mundo tem a nossa experiencia em estrada com mais curvas e muita gente não está acostumada nas serras, entendeu? Mas jamais deixar de ir conhecer por esse motivo, apenas quis alertar, desculpe se incomodei.

      Excluir

tags HTML